Tem pegada?

Até pouco tempo atrás, eu me sentia desconfortável quando não conseguia traduzir uma sensação ou ideia em palavras. Foi só após saber que existe a semiótica (sobre a qual não falarei por ser menos que leigo) que passei a aceitar, com mais paz de espírito, que algumas coisas não podiam ser ditas, reconhecendo que a Clarice estava certa sobre o Rosa. E um universo em que eu não me atrevia a mexer se abriu: o dos conceitos vagos.

Um deles é a famigerada “pegada” do mundo feminino. Ou, pelo menos, do rol de pessoas atraídas por homens, para não ser excludente. Como sou um elemento que não pertence ao conjunto, nada posso tecer sobre o reconhecimento de um cara que tenha a tal pegada. Posso apenas inferir que ela é algo procurado por esse rol, e que parece estar relacionada ao comportamento e confiança másculos do indivíduo, mas sem, necessariamente, às ogrices inerentes a um sujeito macho demais. E posso fazer alguma analogia:

Estando em um outro conjunto, o das pessoas atraídas por mulheres, sei que existe um conceito similar, algo presente em algumas e que chama muito a atenção (pelo menos a minha), mas não é palpável, física ou verbalmente, para ser traduzido em palavras. Aliás, apenas citei a pegada masculina e a usei como título para fazer referência a essa característica feminina, inominada. Charme? Não sei se diz tudo…

Não é beleza, pois há beldades de corpos esculturais que não geram esse fascínio, assim como há pessoas certamente não tão belas que o fazem. Nem inteligência, que, embora um grande afrodisíaco, está presente em muitas nerds sem esse apelo incógnito. É o ponto em comum entre a sedução, a confiança e o poder, presente em mulheres bem resolvidas e perceptível só no som delas pisarem o chão. Poderia ser relacionado à idade, pois inexiste nos melindres das mais novas. Mas também nas inseguranças das mais velhas. À vivência, talvez, mas muitas vivências podem amargurar qualquer pessoa…

Não sei. O conceito deve ter sido o responsável por convencer Adão a transgredir, ou, pelo menos, o que inspirou a lenda, ficando restrito à beleza e sedução nas perdas de tradução e conhecimento limitado das eras. Talvez Eva se restringisse, se Adão tivesse a tal pegada.

André

PS – Essa ideia foi expandida.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: