Grade horária neorrenascentista

Antes de mais nada, leiam esta matéria. Se ela não lhes causou mais indignação do que a morte do Chorão ou do Chávez, vocês não são o público-alvo deste post, e já podem parar por aqui. Se não superaram a preguiça de ler, e aceitam tomar um resumo por verdade para seguirmos adiante, conste que o Governo de SP decidiu alterar o currículo dos três primeiros anos do ensino fundamental das novas escolas integrais, retirando da grade as disciplinas de História, Geografia e Ciências.

A discussão do absurdo e retrocesso dessa medida pode ficar nos comentários da matéria. Aqui, quero falar do potencial que uma escola integral tem de formar pessoas melhores. Quão melhores? Melhores no nível da Renascença, período de grandes gênios que dominavam todos os campos do conhecimento ao mesmo tempo. E é um potencial que já vai começar sendo desperdiçado.

Em primeiro lugar, durante minha 5a à 8a séries (2o ciclo do ensino fundamental atual, 6o ao 9o anos, ou antigo ginásio), só tive aulas em um período do dia (manhã), com 5 aulas diárias, de 50 minutos cada. Isso não impediu que eu tivesse um curso enfático em Língua Portuguesa e Matemática, que respondiam por 5 aulas semanais cada, mas também não impediu que eu tivesse uma boa distribuição das outras disciplinas nos 15 horários restantes, a saber: História, Geografia, Ciências, Inglês, Educação Física e Educação Artística.

Em segundo lugar, diferentes crianças têm diferentes habilidades e facilidades: umas despontam logo cedo para a matemática, outras são mais artísticas, outras dominam a linguagem com mais destreza, outras têm maiores aptidões físicas etc. Até que um indivíduo tenha maturidade para reconhecer seu campo de, digamos, talento, e opte por desenvolvê-lo e especializá-lo, é papel do educador fornecer todas as ferramentas básicas para que essa escolha futura não seja influenciada por deficiências de aprendizado. No modelo proposto pelo Governo de SP, imaginem quantas crianças podem nunca descobrir que seriam boas cientistas, ao mesmo tempo que nunca seriam boas linguistas, saturadas por uma disciplina que nunca foi seu forte.

Em terceiro, e, na verdade, a essência de todo esse texto, imagino uma grade horária integral, hipotética, composta por dois períodos de 5 aulas cada, o dobro do que era no meu ginásio (e primário que, embora não tivesse diversos professores, possuía a mesma duração). É uma oportunidade tão boa que até tive dificuldades em preencher todas as lacunas com matérias, mas eis o que consegui:

Alguns detalhes a serem ressaltados:

– os horários de entrada e saída, embora hospedem as crianças por 11 horas e meia dentro da escola, facilitam a logística da maioria dos pais, que podem deixá-las mais facilmente antes de irem ao trabalho, e buscá-las após o expediente, sem que elas fiquem esperando muito tempo;

– após cada aula há um pequeno intervalo de 10 minutos, para que os professores possam trocar de sala, e os alunos tomarem água, irem ao banheiro e darem uma espairecida, antes de iniciar um novo ciclo de 50 minutos de atenção. Era um sistema utilizado no cursinho Anglo;

– os intervalos maiores, após 3 aulas seguidas, servem para um lanche para repor as energias, e já são prática comum nas escolas;

– as aulas de Educação Física, antes do almoço, visam ao corpore sano para uma mens sana, e não significam aula “de brincadeiras”, “de pega-pega” ou “de jogar bola”. Embora possam abranger tudo isso, devem fundamentalmente buscar o condicionamento físico e aeróbico, a disciplina e a extravasão da ansiedade e adrenalina das crianças;

– o horário de almoço, de uma hora e meia, contém tempo suficiente para um banho após a aula anterior, alimentação balanceada e um período de descanso, preferencialmente com alguns minutos de sono, sabidamente benéficos para o aprendizado;

– as aulas de Língua Portuguesa e Matemática, priorizadas na grade, correspondem a uma aula matinal e vespertina de cada, todos os dias da semana, para gerar frequência e hábito no seu estudo;

– com 10 aulas de Língua Portuguesa, há tempo suficiente para a alfabetização, gramática e ortografia, interpretação de textos, redação e literatura;

– com 10 aulas de Matemática, há tempo suficiente para os campos aritméticos, geométricos, de conjuntos e de resolução de problemas, e para exercícios de fixação;

– as 5 aulas de Inglês são distribuídas de modo a manter contato diário com o idioma, facilitando seu aprendizado;

– a carga horária de Ciências deve contemplar conteúdo teórico, práticas demonstrativas e experimentação por parte dos alunos;

– as aulas de Educação Artística, ao fim do dia, permitem que a criança saia do ambiente escolar com a mente aberta, apreciando o mundo exterior com outros olhos, evitando, assim, a alienação. Não significam aulas “de desenho” puramente, mas devem introduzir na criança o conhecimento de todos os tipos de arte visual, musical, teatral e de dança. Com isso, particularmente, pode-se evitar grandes preconceitos futuros;

– as disciplinas de História e Geografia, além de terem as cargas aumentadas em valores absolutos, estarão em equilíbrio com as demais, evitando comparações depreciativas do valor de seus estudos e propiciando a formação de senso crítico desde cedo;

– se 1/5 de cada disciplina na semana for ministrado em computadores, ensinando recursos e aplicações, obtém-se um curso de Informática de bônus;

– com toda a carga horária (8h20min/dia x 5 dias), há tempo suficiente para que exercícios e estudos sejam realizados dentro de cada disciplina, não havendo necessidade de lições de casa diárias que comprometam o tempo de lazer e descanso das crianças. Contudo, tarefas semanais ou quinzenais podem contribuir para a organização e independência dos alunos.

Dessa forma, o currículo dos alunos não só fica completo, como equilibrado, propiciando condições de desenvolvimento em todas as áreas, além de ser quantitativamente mais amplo.

distribuição de horas

Claro, é uma grade idealizada, concebida apenas com minha imaginação e uma planilha do Excel. Mas, tirando a ordem das aulas, rodiziada entre as salas para otimizar a disponibilidade de professores, não vejo grandes empecilhos para viabilizá-la. Pelo menos não mais do que os encontrados para eliminar matérias tão importantes na formação das crianças.

André

4 Responses to “Grade horária neorrenascentista”


  1. 1 Nilda 08/03/2013 às 3:01 pm

    Tive a ilusão que o ensino já estava tão ruim que não poderia piorar, mas me enganei.
    A única explicação que encontro para que o Governo de SP altere o currículo dos três primeiros anos do ensino fundamental das novas escolas integrais, retirando da grade as disciplinas de História, Geografia e Ciências é tentar fazer com que, com esse absurdo de carga horária para apenas duas disciplinas, os alunos da rede estadual ao término de 3 anos saibam pelo menos ler e escrever, o que hoje não acontece.
    A intenção é oficializar a incompetência. Os professores terão período integral de 3 ano para fingir que ensinam. Por mais que o aluno não queira, acho impossível que após 3 anos continuem tão analfabetos quanto hoje. Ora, para o governo as outras matérias não interessam pois são perigosas. “Podem levar a alguns poucos alunos a pensar… raciocinar…
    Na minha infância, em alguns poucos meses, minha mãe que não era pedagoga tampoco professora conseguia essa proeza; aprendíamos ler e escrever antes dos 7 anos, portanto antes de ir para a escola e ainda sobrava muito tempo para brincar e “aprontar”.

  2. 2 Nilda 08/03/2013 às 4:16 pm

    Adorei a grade horária proposta. Veja se consegue enviar para a secretaria de Educação.
    No site da Secretaria da Educação do Estado de S. Paulo, na aba central de atendimento, há um link para “contato”, onde creio que você poderá anexar o comentário e inserir essa sugestão, que achei boa e factível.
    De minha parte vou colocar um comentário criticando a exclusão dessas matérias e sugerindo uma carga horária aos moldes de sua sugestão. Mas sua idéia é muito boa, portanto, vale a pena mandar a grade.
    O máximo que poderá acontecer é alguém deletar, mas como cidadão, você fez sua parte. Se muitos usarem a internet para tentar melhorar nosso sistema creio podemos ter esperança.

    • 3 milordandy 08/03/2013 às 5:32 pm

      Tentei fazer minha parte, mas, curiosamente, o site para contato dá erro quando tento enviar a mensagem, que seria “Diante da brilhante ideia de se alterar a grade curricular das escolas integrais nos três primeiros anos do ensino fundamental, na esperança de que com uma imersão confinatória em Língua Portuguesa o analfabetismo funcional diminua um pouco, pensei em como poderia haver uma otimização desse tempo, elaborando uma proposta de grade horária de 10 aulas, que pode ser conferida em . Espero ser de utilidade.”

  3. 4 Nilda 09/03/2013 às 2:13 pm

    Eu enviei da seguinte forma:

    http://www.educacao.sp.gov.br/
    “aba” CENTRAL DE ATENDIMENTO
    Contato
    Canais de Comunicação :
    Preenha: Nome – e-mail- tel- assunto – Espaço para mensagens, onde você insere a sugestão.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: