Diabético?

Sou diabético. Isso significa que um exame meu saiu alterado. Significa que, lá dentro, um órgão não está fazendo o que devia da forma que devia.

Significa que tenho que ter algumas regras diferentes na minha vida, sobretudo na rotina. Significa que comida, para mim, sempre um glutão inveterado, já não representa o mesmo prazer de antes. Significa que exercícios físicos, já importantes, devem se tornar essenciais na minha vida. Significa que algumas feridas, em mim, ganham outra importância, e não cicatrizam como nas demais pessoas.

Significa que, quando descompensado, vou precisar de ajuda profissional. E significa que posso precisar dela sempre se o quadro se tornar cronicamente grave. No mínimo, significa que preciso de um acompanhamento médico periódico. Significa que pode ser que as coisas fiquem estáveis só com as alterações de conduta, mas também significa que eu sei que medicações podem entrar de vez na minha vida.

Significa que tenho chances maiores de isso me levar à morte em algum momento. Mas não significa que seja isso que eu queira. Pode até significar que algumas ações passadas minhas contribuíram para isso. Mas não significa que com certeza eu não teria nada disso sem elas. Significa que gostaria de ser normal como qualquer outra pessoa. E significa que é fazendo o tratamento corretamente que vou me aproximar dessa chamada vida normal, não o ignorando. Definitivamente, significa que só com pensamentos positivos eu não vou conseguir muita coisa.

Mas, principalmente, significa uma coisa: estou (ou sou) doente. A Patologia prega essencialmente que uma doença é o resultado de uma alteração em um órgão ou função que não está exatamente como deveria. Então, se você guardar apenas esse último significado, posso te contar uma coisa: não sou diabético. Sou depressivo. Eu não quis enganar ninguém. Pode substituir a palavra no início do texto. O resto é igual. Em vez de um pâncreas, é o cérebro lá dentro que soa defeituoso. Mas ainda é uma doença.

Pense nisso antes de chamar a depressão de alguém, ou qualquer outro transtorno psiquiátrico ou psicológico, de frescura e cobrar uma solução só com a força de vontade. Esse texto não é (inteiramente) autobiográfico, mas vale pra muita gente.

André

Update 21abr2016: achei um post muito bom no facebook que usa outra analogia do mesmo tipo, mais sintética e visual.

Depressão asma

André

0 Responses to “Diabético?”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: